EntradaEmpresaQueijoManteigasNotíciasContactos
   
    Entrada seta Empresa seta Equipa de Segurança Alimentar    
   

INFORMAÇÃO

A todos os nossos clientes/consumidores

Pedimos desculpa a todos os consumidores de manteiga Marinhas pela falta de produto no mercado e gostariamos de explicar o porquê desta situação:
- o fabrico da manteiga depende do fabrico do queijo Marinhas e do queijo Marinhas Mini: é do leite que se desnata para o fabrico do queijo magro que se obtem a nata com a qual se fabrica a manteiga Marinhas, ou seja, quanto mais queijo se fabricar mais nata se obtém e mais manteiga se produz, e vice-versa.
Assim sendo, e como a procura tem sido muito maior que a oferta, vemo-nos forçados a restringir a venda da manteiga Marinhas.
No entanto, iremos esforçar-nos por minimizar este problema.
Queremos também agradecer a todos pela preferência e pelo incentivo.

A Gerência




Equipa de Segurança Alimentar Imprimir e-mail

O coordenador da Equipa de Segurança Alimentar, nomeado pela Gerência (Director de Qualidade) tem a responsabilidade e autoridade para:

- assegurar que o Sistema de Segurança Alimentar é estabelecido e implementado correctamente;
- informar a Gerência quanto ao desenvolvimento do sistema;
- organizar o trabalho da equipa de Segurança Alimentar Image

 

Os restantes elementos que compõem a equipa são: Director Administrativo; Director de Produção e Assessora da Gerência para a Produção e Segurança Alimentar.

O funcionamento da Equipa de Segurança Alimentar está definido num procedimento do sistema (P02) e sempre que a Empresa inicia o lançamento de um novo produto, projecto ou contrato, adquire um equipamento produtivo, altera a sua estratégia em relação a produtos que são correntes, efectua alteração ás matérias-primas, auxiliares tecnológicos, agentes de revestimento, materiais de embalagem ou produtos de higiene e limpeza, modifica as condições de armazenamento ou distribuição, ou altera as funções de um colaborador, a ESA é responsável pela identificação dos perigos, análise de riscos, determinação dos PCC's (pontos críticos de controlo), limites críticos para cada PCC e respectivos critérios de controlo e acções correctivas, por forma a que sejam cumpridos os objectivos da Segurança Alimentar e os requisitos legais e especificados.

Fará a análise do correcto funcionamento do sistema e sempre que houver uma revisão será responsável pela formação sobre as alterações introduzidas.

Os seus objectivos são: analisar o desenvolvimento do sistema de segurança alimentar; definir e planear acções a desenvolver internamente em cada departamento, de forma a cumprir os objectivos estabelecidos no âmbito do Sistema de Gestão de Segurança Alimentar; promover o empenhamento e a participação de todos os colaboradores da empresa.

 
  
  
Contactos
Localização
  
  


     
   
   
© 2017 Lacticínios das Marinhas